20 de Abril de 2009

O Apocalipse Aqui e Agora, Nós e o Milénio

Posted in Geopolítica Eurásica, Teologia às 18:22 por revistarevolucao

aleksandrduginPelos Caminhos da Mentira

Desde há muito, cruelmente nos enganam. Enganam-nos em tudo. Enganam-nos pela medida grande. E isto não começou só ontem…

Este mundo, esta realidade, este país, esta humanidade, que nos descrevem as autoridades da ciência, da cultura e da política, nunca existiram nem existem. Todas as coisas do nosso mundo apocalíptico, as vemos como que através duma miragem hipnótica, criada por conspiradores malignos, espertalhões habilidosos e hipnotizadores ao serviço do príncipe deste mundo… Leia o resto deste artigo »

A Geopolítica Russa: De Pedro “O Grande” a Putin, a “Guerra‑Fria”, o Eurasianismo e os Recursos Energéticos

Posted in Geopolítica Eurásica às 18:16 por revistarevolucao

silvestre_dos_santos“A política de um Estado está na sua geografia”.
Napoleão1

“A Rússia é uma charada, embrulhada num mistério, dentro de um enigma”
Winston Churchill

1. Introdução

Apesar do termo “Geopolítica” ter sido utilizado pela primeira vez pelo cientista político sueco Johan Rudolph Kjellen, apenas no final do século XIX, vários intelectuais importantes tinham já escrito sobre a influência da geografia na conduta da estratégia global das nações, e os confrontos pelo domínio de territórios e populações perdem‑se na neblina dos tempos. O termo surgiu na era da rivalidade imperialista entre 1870 e 1945, quando os impérios em competição travavam inúmeras guerras, gerando, alterando e revendo as linhas de poder que eram as fronteiras do mapa político mundial.2 Leia o resto deste artigo »

A Rússia, o Cáucaso e as “virtudes” da Democracia

Posted in Geopolítica Eurásica às 18:08 por revistarevolucao

novopressA mais recente guerra caucasiana veio ensinar-nos umas quantas lições sobre as coisas da política e sobre os preconceitos que temos sobre a realidade.

Comecemos pelas lições mais óbvias, as da “grande política”, (”policy”, em inglês, em oposição a “politics”, que lhe são menores), e das consequências geopolíticas desta guerra.

Não há dúvidas de que esta guerra foi iniciada quando as forças georgianas, obedecendo a uma estratégia há muito delineada, pretenderam reafirmar a soberania de Tbilissi sobre um região separatista pró-russa. Não se sabe bem o que passou pela cabeça do presidente georgiano quando mandou avançar as tropas, mas podemos presumir que ele se sentiu apoiado pelos EUA e esperava a rápida conclusão das operações militares. Mas se assim foi, ele cometeu um erro estratégico crasso, diria mesmo infantil. Poderemos nós aprender com os seus erros? Certamente que sim. Estudemos então a lição. Leia o resto deste artigo »

Orientações euroasiáticas na política externa russa

Posted in Geopolítica Eurásica às 17:51 por revistarevolucao

ciari1Introdução

Uma das primeiras características da política externa russa, e que é invocada constantemente nas Universidades, é a preocupação que Moscovo tem em alargar e desbloquear[1] o seu território. Contudo, e se o nosso ponto de vista Ocidental apenas vê esse avanço como uma ameaça, raramente se observa o ponto de vista do outro lado, em que se visa atingir mercados e controlar potenciais inimigos. Uma explicação para este facto reside no desconhecimento que a maioria de nós tem relativamente à Rússia e ao seu passado, e na herança de 50 anos de Guerra Fria. Como exemplo, poucos de nós seriam capazes de imaginar que os russos viviam aterrorizados ante a perspectiva de um ataque da NATO ao seu território… Quanto ao tema em apreço, existe uma razão para a quase obessessão russa na expansão territorial e na quebra do isolamento. Uma razão que pode ser invocada reside no passado medieval russo, quando os principados, eternamente divididos por rivalidades, foram arrasados pelas hordas mongois que impuseram uma vassalagem opressora por mais de dois séculos. Leia o resto deste artigo »

Bento XVI faz nova aproximação com Igreja Ortodoxa Russa

Posted in Teologia às 17:40 por revistarevolucao

bentoxviO Papa Bento XVI fez hoje uma nova aproximação com a Igreja Ortodoxa Russa, que acusa o Vaticano de proselitismo, ao designar um italiano para dirigir a comunidade católica da Rússia.

“Com esta nomeação, o Vaticano quer demonstrar que está disposto a abrir uma nova página nas relações entre as duas Igrejas”, afirmou o teólogo Aleksandr Dugin ao jornal “Kommersant”.

Paolo Pecci, que era reitor do seminário de São Petersburgo, foi escolhido para liderar a Igreja Católica russa, que possui 600 mil fiéis, mas que se encontra em minoria frente a ortodoxos, muçulmanos e judeus. Leia o resto deste artigo »

Entrevista com Aleksandr Dugin

Posted in Geopolítica Eurásica às 17:34 por revistarevolucao

meganstackMoscovo – escritor, activista politico e figura paterna do actual nacionalismo russo, Aleksandr Dugin é o fundador do Movimento Internacional Eurasiático da Rússia e um teórico popular entre a elite de topo da Rússia. O mesmo vislumbra um bloco estratégico que inclua as regiões da antiga União Soviética e do Médio Oriente de modo a rivalizar a aliança Atlântica – dominada pelos EUA. O The Times entrevistou Dugin esta semana no seu escritório de Moscovo, uma sala decorada com bandeiras com o slogan “Pax Russica”. Seguem-se excertos da entrevista. Leia o resto deste artigo »

Comunicado sobre a visita do presidente Mahmud Ahmadinejad a Itália

Posted in Geopolítica Eurásica às 17:24 por revistarevolucao

cpeA CPE deseja manifestar a sua decepção pela posição assumida pela classe política italiana na ocasião da presença em Roma do presidente da República Islâmica do Irão, Mahmud Ahmadineja.

Sérgio Romano expressou-se correctamente no decorrer da última campanha eleitoral italiana: os partidos não falam de política externa porque esta não existe, encontra-se agregada às posições estadunidenses. Leia o resto deste artigo »

Política Energética na Eurásia: os EUA estão sendo cerceados?

Posted in Geopolítica Eurásica às 17:17 por revistarevolucao

fwilliamengdahlEstranha e calmamente os Estados Unidos estão sendo cerceados em sua agora óbvia estratégia de controlar as maiores fontes de petróleo e energia do Golfo Pérsico, Bacia do Cáspio na Ásia Central, África e mais além.

A estratégia norte-americana de controle global da energia, está agora claro para a maioria, foi o motivo real para a altamente dispendiosa mudança de regime no Iraque, apelidada de forma eufemística de ‘democracia’ por Washington. George W. Bush reafirmou seu mantra da democracia recentemente, em 28 de maio, na cerimônia militar de formatura em West Point, onde ele declarou que a segurança dos EUA depende de uma pressão agressiva pela democracia, especialmente no Oriente Médio. ‘Isto é apenas o começo’, disse Bush. ‘A mensagem foi espalhada de Damasco a Teerã de que o futuro pertence à liberdade, e não vamos descansar até que a promessa de liberdade alcance cada pessoa em cada país.’ Leia o resto deste artigo »

Bin Laden? Não. Eurásia é o nome do jogo.

Posted in Geopolítica Eurásica às 16:45 por revistarevolucao

josearbexjrSe você não conhece o termo “Trateca”, você terá algumas dificuldades para compreender os verdadeiros interesses que estão atualmente em jogo no Afeganistão. Inversamente, basta explicar o seu significado e você logo vai perceber que o tal “combate ao terrorismo” é só um pretexto para a intervenção dos Estados Unidos na região — tanto quanto o “combate ao narcotráfico” serve para justificar a crescente presença militar do Tio Sam na Amazônia.”Traceca” é um nome composto com as inicias, em inglês, de Corredor de Transporte Europa — Cáucaso — Ásia Central. Trata-se da “nova Rota da Seda” (o famoso caminho percorrido por Marco Pólo), um composto rodo-ferroviário destinado a ligar a Europa mediterrânea até a China, passando necessariamente pelo norte do Afeganistão, Ásia Central e Turquia. A construção desse imenso complexo — com fundos da União Européia (EU) e do Banco para o Desenvolvimento da Ásia (BDA) será combinada com a instalação de oleodutos que vão abastecer o mercado ocidental. Leia o resto deste artigo »

Página anterior